Por que o marketing de conteúdo funciona tão bem?
8 de outubro de 2016
O storytelling e a forma plena de fazer marketing
15 de outubro de 2016
Exibir tudo

Por que seu negócio precisa de um blog corporativo?

blog corporativo

Você já tem certeza de que o marketing de conteúdo é estratégia ideal para o seu negócio? Alguém falou que é preciso criar um blog? Você pesquisou no Google e acabou aqui? Você está no lugar certo… Este post contém informações úteis que vão te ajudar a entender o poder de um blog corporativo em sua estratégia de marketing digital.

De acordo com a Tecnorati, existem atualmente cerca de 70 milhões de blogs, 120 mil aproximadamente são criados todos os dias e 6 milhões de postagens são realizadas nesse tipo de plataforma. O blog é um canal barato, com alto potencial de conversão e totalmente amigável aos mecanismos de busca, como o Google, Bing e Yahoo!. 

Empresas de inbound marketing, como a Rock Content, divulgam que websites com blogs corporativos costumam garantir 434% a mais de páginas e 87% mais links indexados. Isso nos leva à certeza de que a atualização constante de conteúdo de qualidade num blog garante que a empresa seja mais bem encontrada nos buscadores.

“Ok, muito legal tudo isso, mas como eu posso gerar resultados para meu negócio usando esse tipo de canal?”

Ótima pergunta, vou começar a respondê-la agora…

O que é um blog corporativo e o que ele pode fazer pelo seu negócio

 

Um blog (do termo inglês web log, “diário da rede”), ou blogue, em português, é um tipo de site em que a estrutura possibilita a atualização rápida, a partir de acréscimos dos chamados artigos ou posts. Existem basicamente três tipos de blog: pessoal, corporativo e de gênero. 

Um blog geralmente combina textos, imagens, links, páginas, mídias relacionadas a seu tema, produtos, serviços, etc. Grande parte dos blogs tem os textos como linguagem principal, embora alguns sejam focados em temas como arte, música, vídeos e fotografia, formando uma ampla rede de mídias. Outro formato popular é o micro blog, com postagens curtas (eu tenho um).

Alguns sistemas de blogs chamam a atenção pela facilidade de publicação, disponibilizando ferramentas próprias que dispensam o conhecimento em programação. No contexto de negócios, por conta de sua eficiência, o WordPress é o sistema de blog mais utilizado em estratégias de marketing de conteúdo pelas empresas. Este aqui, por exemplo, é programado em WordPress.

As vantagens de um blog corporativo

Um blog pode se encaixar perfeitamente nas necessidades de qualquer negócio. Nele, a comunicação é feita de forma simples, descomplicada, interativa e instantânea. A estrutura de fácil leitura e a abertura pode garantir ganhos reais em tempo e proporcionar a melhoria dos processos comerciais de qualquer empresa. 

Em palavras simples, o blog permite que você seja encontrado no Google, que atraia pessoas que estão passeando pela rede em busca de informações úteis, que transforme visitantes em leads e, futuramente, converta leads em clientes. Todas as etapas do marketing de conteúdo podem ser otimizadas por ele.

A forma mais comum de uma empresa se comunicar com seus consumidores é usando um blog como um centro de conteúdo online. A ideia é transformar o canal em uma fonte de informações relevantes, que ajudem as pessoas a optarem por sua marca em vez de tantas outras disponíveis no mercado. A criação de um plano de conteúdo, com uma linha editorial, calendário de publicaçõesprodução de conteúdo é fundamental para que a coisa flua.

Por um breve passeio pela web, encontramos um bom número de posts ensinando sobre como produzir artigos, e-books, whitepapers e outros formatos para tornar o processo de marketing mais eficiente através de um blog. Esse é um bom começo, mas é preciso ir além…

Você pode até ter um “blog sinistrão”, mas se as pessoas o visitam e não veem nada nele a não ser conteúdos soltos, sem objetivo, você não vai gerar valor e isso rapidamente vai arruinar seus planos. Por isso é bom documentar a estratégia e sempre publicar algo com uma intenção em mente. Alguns objetivos podem ser:

  • Gerar visitas/tráfego.
  • Gerar leads/contatos.
  • Educar os leads para a compra.
  • Gerar vendas.
  • Criar relacionamento com os já clientes.
  • Aumentar sua percepção de marca (brand awareness).

Usando o blog corporativo como funil de vendas

Se você leu até aqui, parabéns! Você já saiu do zero e sabe como um blog corporativo vai te ajudar a cumprir suas metas de negócios. Agora você precisa saber como usá-lo na jornada de vendas, desde a geração de leads até a fase de compra. Para compreender claramente, vou dividir o funil de vendas em 3 fases essenciais, as etapas que um cliente passa até o momento de comprar seu produto:

  1. Topo (onde é necessário atrai-lo),
  2. Meio (onde ele já tem conhecimento do problema, está procurando uma solução)
  3. Fundo (onde ele já encontrou a solução e precisa só decidir comprar o seu produto).

Topo de Funil

Aqui a pessoa não tem nenhum conhecimento sobre seu produto, nem do que ele soluciona e muito menos de que ela tenha algum problema que ela precisa resolver. Nesta fase, você precisa chamar a atenção e mostrar que existe um problema a ser solucionado, e as duas formas mais eficientes para você fazer isso são através do trafego orgânico e de anúncios pagos, como Facebook Ads, Google AdWords.

O tráfego orgânico é garantido através da publicação constante de conteúdo otimizado. Já no caso de anúncios, para que sejam eficientes, é preciso despertar a atenção da persona. (Lembra da fórmula AIDA, que eu já disse aqui no blog?).  Use-a para que a mensagem seja persuasiva o suficiente.

É fundamental conhecer a persona é saber que tipo de conteúdo criar, onde veicular os seus anúncios e como segmentá-los. Dessa maneira, você chama a atenção das pessoas certas e, não apenas atrai curiosos. Além dos anúncios serem persuasivos, os artigos precisam ter conteúdo de qualidade, que ajudem, de fato, a persona a resolver um problema. Artigos do gênero “Como Fazer Alguma Coisa” ou “7 Passos Simples Para Atingir um Objetivo” cumprem bem o papel de atrair as pessoas certas.

Vou resumir o que você precisa fazer no blog no topo de funil em poucas linhas:

Crie artigos com informações úteis e interessantes com base em duvidas primárias de seus clientes em potencial. Otimize-os com as palavras-chave certas, para que as chances desses conteúdos ficarem nos primeiros resultados do Google aumentem. Assim, seu blog vai cumprir o papel de atrair os visitantes. Em paralelo, você pode criar campanhas de links patrocinados para potencializar o alcance das publicações…

Meio de Funil

Esta etapa é a que seu produto começa efetivamente a se aproximar do seu cliente. Ela já sabe que existe um problema, e você já documentou isso na hora de criar sua persona. Agora você precisa mostrar ao futuro cliente como pode resolver seu problema.

Nesta fase, você precisa conquistar o lead. Para isso, precisa dar alguma coisa de muito valor para ela em troca do endereço de e-mail. Normalmente são feitos e-books, vídeos, webinários, checklists, dentre outros materiais. São o que chamamos de ofertas de conteúdo. Mais uma vez, seu blog corporativo pode servir como diretório dessas ofertas e levar os visitantes a se tornarem leads.

Após gerar o lead, agora é hora de se relacionar com ele. Aqui se mostra como resolver um problema e como sua empresa pode ajudá-lo nesse processo. Uma sequência de e-mail marketing cumpre muito bem esse papel. Nesta sequência, o ideal é que você mostre como seu produto pode resolver o problema da persona e como ele vem resolvendo o de outras pessoas também.

Lembre-se, para que você venda qualquer coisa, o seu cliente precisa confiar em você. E nada melhor do que participar ativamente da vida dele. Lembre-se também que a sua intenção deve ser levar o lead para o fundo do funil, onde a venda é realizada, de fato.

Fundo do funil

Na prática, quem chega até aqui é quem já se conscientizou do problema, ou seja, já sabe como resolvê-lo. Agora precisa decidir pela sua solução. “Aqui é onde se separa os homens dos meninos”. Uma boa dose de persuasão é necessária aqui para que o lead, enfim, cumpra toda a jornada do consumidor e deixe o número do seu cartão de crédito para pedir o seu produto.

Para isso, é necessária uma carta de vendas eficiente. Entram em cena os recursos persuasivos, como gatilhos mentais, storytelling e tudo o mais que possa convencer o lead de comprar. Desde que, claro, os benefícios de sua oferta sejam reais e capazes de mudar a vida da persona. Algumas empresas até usam posts no blog para escrever suas mensagens de copywriting e converter o lead em cliente. Mas aqui o recomendável é o uso de landing pages, as páginas de conversão.

Depois que a pessoa efetuou a compra, está na hora de oferecer outro produto para ele e fazê-lo passar novamente por um novo funil. Lembre–se sempre: o lead é o principal ativo de um negócio digital. Enquanto você tem leads, você tem chances de vender. 

Usando o blog para o relacionamento com os já clientes

Pesquisas indicam que 56% da lista de contatos vai comprar algum produto seu no prazo de até 1 ano e meio. Nesse período você não pode, de maneira alguma, abandonar seus leads, mesmo que eles não comprem no momento que você imaginou. O relacionamento com eles deve ser constante, porque mais cedo, ou mais tarde, eles vão comprar de você.

Outro motivo para você não os abandonar é para não os deixar esfriar. Ou seja, quando não há relacionamento, o lead esfria e perde totalmente o interesse no seu produto e, muitas vezes, até esquece que você existe. Para evitar que isso aconteça, escreva posts específicos. Conteúdos criativos, com uma boa dose de motivação e entretenimento podem funcionar bem. Assim, o lead acaba até pegando uma certa empatia por você.

A chave para se relacionar positivamente com a sua persona se resume em 3 palavras mágicas: “Não Seja Chato”. Temos muitas preocupações durante o dia, por isso, se você for chato na sua comunicação, as chances de você se queimar com o lead são grandes. Procure ser leve, divertido e útil. De preferência os 3 ao mesmo tempo.

Dessa forma, o lead passa a gostar de você e, principalmente, confiar. Indique sempre produtos que solucione realmente a sua dor, não o engane. A ética é essencial em qualquer negócio, seja ele físico ou digital. Portanto, promova sempre uma transformação na vida do cliente. Se ele quer emagrecer, ofereça conteúdos relevantes m seu blog corporativo que os ajude com isso. Trabalhe para realizar seus sonhos, não importam quais sejam. Dessa forma você terá clientes para toda a vida e será lembrado e agradecido por isso!

E agora?

Chegou a hora de você criar seu blog corporativo e sua estratégia de conteúdo. O marketing de conteúdo não se restringe aos blogs, mas como você pôde ver, este é um excelente meio de promover seu conteúdo e atingir resultados esperados: tráfego, atração, engajamento, relacionamento, fidelização, interatividade, posicionamento, enfim, são tantos os benefícios, que nos faltaria espaço para falar sobre todos.

A Hubspot destaca:

A profusão de Blogs atualmente torna o conteúdo ainda mais valioso, pois é ele que irá diferenciar o joio do trigo no mar de informações acessíveis na rede.

Deixa de investir em um blog é deixar de investir num ponto de conexão incrível com seus clientes. Por isso não perca tempo e comece hoje mesmo. Se tiver dúvidas e dificuldades na execução de sua estratégia, envie uma mensagem por aqui. Terei o prazer de ajudá-lo!

Paulo Maccedo
Paulo Maccedo
Analista de marketing pela Universidade Metodista de São Paulo. Especialista em marketing digital e marketing de conteúdo. Autor de 4 livros. Ama rock and roll, motocicletas e o lado bom da vida.

2 Comentários

  1. […] Blog – Por que ele é o preferido do Marketing de Conteúdo? […]

  2. […] Leia também: Blog – Por que ele é o preferido do Marketing de Conteúdo? […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *