Think Small: quando pensar pequeno faz bem (Obrigado, Bill!)

Think Small: quando pensar pequeno faz bem (Obrigado, Bill!)

Quando a Volkswagen lançou o Fusca nos EUA, em 1949, os americanos detestaram o carro. O achavam feio e pouco prático. O carro ganhou o apelido pejorativo de “beetle”, besouro, em inglês.

Além disso, era conhecido como “o carro de Hitler”, o veículo que o ditador nazista sonhara para o povo alemão. Como era de se esperar, as vendas foram um verdadeiro fracasso.

Para você ter ideia, em 1950, dos 6,6 milhões de veículos novos do país, apenas 330 eram da marca Volkswagen.

A marca tinha um grande desafio pela frente quando contratou a agência de publicidade de Bill Bernbach para criar uma campanha que fizesse o público mudar de ideia.

Bill acabou criando uma das campanhas de publicidade mais famosas da história, que não só salvou as vendas da Volkswagen, como mudou o jeito de anunciar produtos.

O publicitário teve a brilhante ideia em criar uma campanha honesta com bastante humor mostrando que o carro não era perfeito, mas era exatamente o que os americanos precisavam.

O redator conseguiu provar ─ com uma imagem simples e um texto que virou argumento para quem ia às concessionárias comprar o veículo ─ que o Fusca era econômico e perfeito para ser o segundo carro da família.

O título da campanha contrariava o ego dos yankees:

“Pense Pequeno”.

Quem, em plena época de guerra, com a nação americana tornando-se um símbolo da força e resistência, pensaria num slogan desses?

A campanha foi considerada tão bem-sucedida que fez muito mais do que impulsionar as vendas e construir uma vida inteira de fidelidade à marca.

think small

Um fenômeno curioso se registrou: os consumidores chegavam às lojas de automóveis repetindo aos vendedores quase literalmente os textos da campanha publicitária que tinham lido ou ouvido.

Bill Bernbach nos ensina que escrever copies é muito mais que tentar vender um produto, é transmitir uma grande ideia, apresentar uma visão diferente.

Costumamos chamar isso de “quebra de padrão”. Geralmente adotamos padrões de comportamentos ou estratégias que nos deixam robotizados. Quando esse padrão é quebrado, somos impactados com algo novo. Dependendo do contexto, isso pode ser suficiente para tornar uma oferta irresistível.

O Advertising Age elegeu “Think Small” a campanha mais influente da história da publicidade mundial. E seu criador, William “Bill” Bernbach, a personalidade mais influente do século neste mercado.

Certa vez li algo que nunca mais esqueci:

Publicitários são espertos… Siga o exemplo deles!

PS.: Se você faz negócios na internet e ainda negligencia o poder do copywriting, está errando feio. Pare de “investir errado” e comece a apostar no que vende.

PPS.: Tenho artigos no meu blog falando a respeito desse modelo de escrita. Você pode conferi-los aqui!

About Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é analista de marketing pela Universidade Metodista de São Paulo, especialista de marketing de conteúdo, copywriter e autor. Escreveu 4 livros de negócios, entre eles, A Arte De Escrever Para a Web, que ficou entre os mais vendidos na Amazon por 3 vezes. Já publicou mais de 2000 artigos em jornais, revistas, sites e blogs.

Deixe uma resposta

Fechar Menu